Nova Vida, Nova Esperança

Rádio Online
Sempre que precisar pode-me contactar, estarei ao seus dispôr.

                                                                                          Pastor Gonçalo.
 

Você está Aqui:Início seta Notícias seta Internacional seta A NANOTECNLOGIA 1ª parte
  •  
  •  
  •  
  •  
  • default color
  • green color
  • blue color
A NANOTECNLOGIA 1ª parte PDF Imprimir e-mail
Escrito por Gonçalo Câmara   
25-Ago-2010
ReadSpeaker webReader

Esta imagem foi ampliada.

A nanotecnologia está associada a diversas áreas (como a medicina, eletrônica, ciência da computação, física, química, biologia e engenharia dos materiais) de pesquisa e produção na escala nano (escala atômica). O princípio básico da nanotecnologia é a construção de estruturas e novos materiais a partir dos átomos (os tijolos básicos da natureza).

É uma área promissora, mas que dá apenas seus primeiros passos, mostrando, contudo, resultados surpreendentes (na produção de semicondutores, Nanocompósitos, Biomateriais, Chips, entre outros). Criada no Japão, a nanotecnologia busca inovar invenções, aprimorando-as e proporcionando uma melhor vida ao homem. Um dos instrumentos utilizados para exploração de materiais nessa escala é o Microscópio eletrônico de varredura, o MEV.

O objetivo principal não é chegar a um controle preciso e individual dos átomos, mas elaborar estruturas estáveis com eles.

Índice

[esconder]

Investigadores transformam água do mar em água potável através de nanotecnologia

Objectivo é criar um dispositivo portátil que possa ser utilizado em situações de emergência

Uma equipa de investigadores do MIT desenvolveu um dispositivo que consegue transformar pequenas quantidades de água do mar (salgada) em água potável. Graças à nanotecnologia este método é bastante mais simples do que os métodos de dessalinização habituais. O estudo está publicado na «Nature Nanotechnology».

O instrumento agora apresentado funciona mediante um fenómeno conhecido como “polarização por concentração de iões” que acontece quanto uma corrente de iões circula através de um nano-canal que vai seleccionando os iões.


Os processos tradicionais de dessalinização requerem um grande consumo energético. A água é forçada a passar por uma membrana que remove as células do sal. Por isso, só funcionam com grandes quantidades de água. Economicamente, são dispendiosas.

Neste novo método, que já tem sido utilizado para outros fins, a água com carga iónica, salgada, passa por um nano-canal. Ao longo do canal existe uma voltagem que repele as partículas com carga. Isto faz com que o líquido se separe, criando dois fluxos, um com carga e outro com partículas neutras.

Os investigadores ainda não sabem como sequenciar e juntar várias destas unidades. O seu objectivo é conseguir criar um dispositivo portátil que possa funcionar com uma bateria que trabalhe a energia solar. Isto para ser utilizado em situações de emergência (ajudar pessoas que vivem em ambientes de seca, vítimas de cheias ou outros desastres naturais).

Segundo os cálculos dos cientistas, seria necessário integrar 1600 unidades nano para um dispositivo de 20 centímetros. Com isso seria possível gerar 300 mililitros de água por minuto.

Artigo:
Direct seawater desalination by ion concentration polarization





Partilhe este artigo:
Digg!Del.icio.us!Google!Live!Facebook!Technorati!StumbleUpon!Yahoo!Squidoo!
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >

Sobre o NovaVidaNova.com

Neste site pretendo que você venha a encontrar uma voz amiga. Onde possa ganhar força e esperança nas suas lutas do dia-a-dia.

Sempre que precisar pode-me contactar, estarei ao seus dispor.

Pastor Gonçalo.